VISITE MUSEUS DO MUNDO TODO COM O GOOGLE ARTS & CULTURE

Seu sonho é visitar todos lugares do mundo, mas para isso precisa de um grande investimento, certo? E se nós te contarmos uma maneira de visitar agora  museus e espaços de arte e cultura sem sair de casa? Vamos juntos viajar nessa?

O Google ART & Cultura é uma plataforma disponível gratuitamente para visitação de espaços, em nossa escola utilizamos recentemente com os nossos óculos de realidade aumentada em nossos Chromebooks. Mas você em casa também pode utilizar facilmente pelo computador ou pelo aplicativo Google ART & Culture disponível para Android e iOS. Segue uma listinha de alguns locais que você pode visitar :

Museu Britânico de Londres

A notável coleção do Museu Britânico abrange mais de dois milhões de anos de história e cultura humanas. Mais de 6 milhões de visitantes todos os anos experimentam a coleção, incluindo objetos mundialmente famosos, como a Pedra de Roseta, as esculturas do Parthenon e múmias egípcias.

https://artsandculture.google.com/partner/the-british-museum

Museu Guggenheim, Nova York.

O Museu Solomon R. Guggenheim é mantido pela Fundação Solomon R. Guggenheim na cidade de Nova Iorque. Seu nome é em homenagem a Solomon Robert Guggenheim, criador da fundação e deste museu

https://g.co/arts/3gZkZNWHX8ohQJW27

Museu de Orsay, Paris.

A história do museu, de seu prédio, é bastante incomum. No centro de Paris, nas margens do Sena, em frente aos Jardins das Tulherias, o museu foi instalado na antiga estação ferroviária de Orsay, construída para a Exposição Universal de 1900. Portanto, o próprio edifício poderia ser visto como a primeira “obra de arte” “no Musée d’Orsay, que exibe coleções de arte do período de 1848 a 1914.

https://artsandculture.google.com/partner/musee-dorsay-paris

Museu de Pergamon, Berlin.

O Pergamonmuseum foi projetado por Alfred Messel; sua construção foi supervisionada por Ludwig Hoffmann e durou vinte anos, de 1910 a 1930. Um edifício menor inicialmente permaneceu no mesmo local por apenas alguns anos antes de ser demolido. Abrigava importantes achados de escavação desenterrados pelos museus de Berlim, como os painéis de friso do Altar de Pérgamo, recuperados da terra em escavações que duraram de 1878 a 1886. Fundações inadequadas, no entanto, logo resultaram no edifício se tornando estruturalmente instável e teve que ser demolido. O novo e maior Pergamonmuseum foi construído como um complexo de três asas. Atualmente, o museu abriga três das coleções do Staatliche Museen zu Berlin: Antikensammlung, Vorderasiatisches Museum e Museum für Islamische Kunst. As impressionantes reconstruções de estruturas arqueológicas maciças – o Altar de Pérgamo, o Portão do Mercado de Mileto, o Portão de Ishtar e o Caminho Processional da Babilônia, e a Fachada Mshatta – tornaram o Museu Pergamon famoso em todo o mundo, com o resultado de ser o museu mais visitado no Staatliche Museen e na Alemanha como um todo. Desde 2013, o Pergamonmuseum está em processo de reforma, concebido pela prática arquitetônica de Ungers, como parte do Master Plan Museumsinsel. Durante o atual estágio de reforma, o salão que contém o altar de Pérgamo está fechado desde 29 de setembro de 2014 e deve permanecer fechado ao público até 2019. A ala norte e a galeria de arte helenística também são afetadas pelo fechamento. A ala sul do Museu Pergamon, com o Portão do Mercado de Mileto, o Portão Ishtar e o Caminho Processional da Babilônia, e o Museu de Arte Islâmica, permanece inalterado e estará aberto ao público durante esse período.

https://artsandculture.google.com/partner/pergamonmuseum-staatliche-museen-zu-berlin

MASP- Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand- Brasil

O Museu de Arte de São Paulo é um museu privado sem fins lucrativos, fundado pelo empre­sário brasileiro Assis Chateaubriand, em 1947, tornando-se o primeiro museu moderno no país.

Chateaubriand convidou o crítico e marchand italiano Pietro Maria Bardi para dirigir o MASP, função que ele exerceu por cerca de 45 anos. As primeiras obras de arte do MASP foram selecionadas por Bardi e adquiridas por doações da sociedade local, formando o mais importante acervo de arte europeia do Hemisfério Sul. Hoje, a coleção do MASP reúne mais de 8 mil obras, incluindo pinturas, esculturas, objetos, fotografias e vestuário de diversos períodos, abrangendo a produção europeia, africana, asiática e das Américas. Além da exposição permanente de seu acervo, o MASP realiza uma intensa programação de exposições temporárias, cursos, palestras, apresentações de música, dança e teatro.

Primeiramente instalado na rua 7 de Abril, no centro da cidade, em 1968 o museu foi transferido para a atual sede na avenida Paulista, arrojado projeto de Lina Bo Bardi, que se tornou um marco na história da arquitetura do século 20. Com base no uso do vidro e do concreto, Lina Bo Bardi criou uma arquitetura de superfícies ásperas e sem acabamentos luxuosos que contempla leveza, transparência e suspensão. A esplanada sob o edifício, conhecida por “vão livre”, foi pensada como uma praça para uso da população. A radicalidade da arquiteta também se faz presente nos icônicos cavaletes de cristal, criados para expor a coleção no segundo andar do edifício. Ao retirar as obras das paredes, os cavaletes questionam o tradicional modelo de museu europeu. No MASP, o espaço amplo e livre, com expografia suspensa transparente, permite ao público um convívio mais próximo com o acervo, onde os visitantes escolhem seus caminhos e traçam suas histórias.

Você pode encontrar outros espaços para visitação no link abaixo, vamos conhecer novos lugares nessa quarentena?

https://artsandculture.google.com/

Ruan Rucasi, Coordenador Geral- Escola Pitangueiras

×